[Artigo Oficial] Chuva


Quer a receita perfeita para uma ótima história? Isso é fácil, toda grande história começa na taberna do Frodo. Depois de algumas cervejas, o problema virá sem um convite! – Tibicus, Thais 2016.

 

Se naquela época Tibicus soubesse o quanto ele estava certo…

 

A lua estava no seu auge. Voluminosa e brilhante, em qualquer outra noite, teria sido uma benção para um viajante. Esta noite, no entanto, ela foi sufocada pela tempestade que começou em Roshamuul. Seu brilho agora só era evidente no horrível halo que descrevia as nuvens, pesada com trovões, e serviu apenas como mal presságio para todos os que se aventuraram em tais condições. Somente aqueles cansados ​​de viver se arriscariam em sair durante uma tempestade em Roshamuul. Cansado da vida, ou temeroso pela vida dos outros.

Um vento penetrante estava varrendo os arbustos e os campos, assobiando pelas rachaduras e nichos de casas e celeiros próximos. Pingos de chuva, pesados ​​e duros como pedras, caíam incessantemente do céu, enchendo os buracos e os rios até a borda. Esta foi a mais terrível tempestade, que assolou com trovões e relâmpagos sobre a terra trêmula abaixo dela, sem poupar nada e ninguém.

Os gritos agudos dos feral wolves desfaleceram conforme a distância aumentava e as batidas rítmicas dos cascos do cavalo de batalha faziam o chão tremer. O cavaleiro, com roupas saturadas, cavalgou de forma incontornável através da tempestade, com a chuva caindo em seu rosto pálido. Seus olhos, vazios e sem esperança, piscavam contra o impacto da chuva. Ele estava focado em seu destino o qual ainda não conseguia ver.

 

stormrider_small.jpg

 

Água escorreu por seu grande nariz e por seus ásperos lábios rachados, os quais haviam adquirido um tom azul acinzentado. Seu cabelo grosso, comprido e castanho preso com mechas em sua testa, cobrindo a ferida profunda, porém fresca, em seu templo. Os destaques angulares em seu rosto estavam entregues em preocupação. Não havia um guerreiro honorável sentado em um nobre cavalo de batalha, mas um homem derrotado curvado abaixo de seu fardo de culpa.

Ele deixou Thais há uma hora antes da tempestade começar a, mas pareceu como uma vida. Incontáveis vezes ele olhou sob seu ombro apenas para ter certeza que não estava sendo seguido. Venore ainda estava a cansativas milhas de distância. Capitão Bluebeard, aquele miserável cachorro do mar, o deixou na mão. Ele se negou a zarpar durante a tempestade. Ele disse que era muito perigoso.

Se ele tivesse sido capaz de zarpar de Thais ele não teria sido forçado a encarar essa jornada arriscada através do continente tibiano. Sua próxima melhor oportunidade de chegar ao seu destino seria o Capitão Fearless. Ele só esperava que o capitão honrasse seu nome. No entanto, talvez fosse uma escolha melhor no fim das contas. Em Venore, poucas pessoas conheciam seu rosto – menos chances de levantar perguntas indesejadas.

Ele estava pagando um preço alto pela perda de suas ombreiras conforme a corda do warsinger bow, atada em suas costas, cortaram seu ombro dolorosamente, impiedosamente cravando cada vez mais fundo a cada batida de casco no chão desigual. Não havia tempo para parar, sem tempo para descansar. Uma cicatriz seria um sacrifício agradável comparado a dor e agonia que ele teria que enfrentar caso falhasse em sua missão.

Mas ele seria capaz de obter sucesso? Se a anotação que ele tinha deixado para Tibicus fosse mantida desconhecida, seria o mesmo que o cavaleiro tivesse assinado seu próprio mandado de morte. Tibicus encontraria a anotação que ele deixou? Por que diabos ele estaria pensando em seu próprio destino, de qualquer forma? Não era sobre ele, era sobre Tibicus e, acima de tudo, era sobre eles; aqueles que estavam envolvidos nessa situação desesperadora sem culpa alguma delas por causa dele, de sua estupidez, e agora ele estava preso entre uma pedra e um lugar difícil.

Ele tentou abafar seus pensamentos e focar na tarefa em mãos. Em um esforço de clarear sua mente ele impulsionou seu cavalo e eles seguiram adiante no trajeto lamacento.

Então – desastre!muddypally_small.jpg

Um relâmpago caiu próximo a ele, despejando uma ducha de faíscas e fazendo o cavalo de batalha entrar em pânico. Ele se espantou, se ajeitou e o arremessou para trás. O cavaleiro aterrissou numa poça de lama. A gélida água entrou lentamente através de sua arma, penetrando as costuras abertas abaixo de sua couraça. Sua capa verde-oliva foi encharcada pela mesma terra suja que sarapintou suas Dwarven Legs. Sua linda armadura, antes seu orgulho e alegria, estava agora manchada e suja, assim como sua honra.

Ele não tinha mais forças para se levantar da onde estava. Todo seu ódio e frustração se cristalizaram em um único pensamento que ressoava em seu cérebro:

“É aí que você merece estar, sua desculpa patética para um paladino.”

  • Johnny Viana Lima

    Será que esse foi só um aperitivo para acrescentarem o Efeito Chuva no tibia? Já que perceberam que o Amanhecer e Anoitecer foi um Sucesso? Eu iria gostar de ver… Imaginem uma Variação em Àreas aquáticas devido a chuva, ou Monstros mais Fortes no Swamp?? Eita a Imaginação chega a ferver…

    • Willians

      Cara, na vdd já existe uma suposta chuva no tibia.
      Nas torres de venore sentido sul, subindo no ultimo andar, quando as nuvens estão passando supostamente cai a chuva, com brilhos na tela toda.

      • Johnny Viana Lima

        Eu rodei tudo aqui pra achar e não achei. vc não esta falando das goteiras que tem acima da prisão ou acima do DP do banco? aquilo é goteira mesmo.

      • Rennan Cavalcanti

        tbm só conheço as goteiras

    • Kaminsky Fontes

      Espero por isso desde 2007, seria realmente um sonho realizado! Isso também efeito de neve nas Ice Islands!

      • Johnny Viana Lima

        Seria realmente muito legal!

  • Alaan Cooelho

    Mds que vontade de voltar a jogar esse jogo;(

Tv Epaminondas

Patrocínio

Curta a nossa página!