A guerra entre Efreets e Marids


A Guerra Entre Djinns

Antigamente os djinns conviviam em harmonia e não havia diferença entre eles. Gabel era o líder e todos o respeitavam e o admiravam, porém existia um djinn chamado Malor que desejava a todo custo tomar o lugar de Gabel. Ele planejava secretamente uma estratégia para acabar com Gabel. Para conquistar mais aliados, Malor os ameaçavam ou fazia promessas que muitas vezes não cumpria. Depois de muito planejarem, Malor e seus aliados decidiram atacar o palácio, mas para a surpresa dele, Gabel conseguiu fugir graças ao aviso de seu fiel escudeiro Fa’hradin. Nenhum deles sabia, mas a partir daquele momento a guerra havia começado.

Clique para ampliar

Malor estava querendo um ataque decisivo para acabar de vez com Gabel, então o convidou para um duelo. Gabel, mesmo um pouco desconfiado, acabou aceitando. O encontro foi nas planícies férteis de Kha’labal, mas nenhum foi tolo o bastante para ir sozinho. Muitos dizem que esse foi o maior encontro de djinns da história. A guerra estava cada vez maior e a tristeza e o caos estavam espalhados por todo lugar. Os dois lados eram iguais em força e a guerra estava muito equilibrada. Pais lutavam contra filhos, irmãos contra irmãos… Poucos conseguiam ficar neutros em meio à confusão. O ódio entre eles começou a ficar maior, eles não se viam mais como iguais e passaram a se chamar de Marids e Efreets como forma de dividir a raça djinn.

Clique para ampliar

Malor nunca quis ganhar esse duelo honestamente. Quando Gabel deu seu primeiro passo o chão começou a se abrir e o exército de mortos-vivos brotou do chão. Nesse momento Gabel percebeu que Malor havia feito uma aliança com os Necromances e resolveu recuar. Mesmo Gabel fugindo, alguns de seus aliados foram pegos e mortos, mas por sorte vários conseguiram fugir para o sul em uma retirada estratégica. Malor ficou terrivelmente assustado quando soube que os Marids haviam fugido para cidade de Ankrahmun e que foram bem recebidos. Ele sabia que Gabel estava preparando um ataque contra suas tropas, então rapidamente ordenou que eles atacassem a cidade junto com o exército de mortos-vivos, que caminhavam sempre como se fossem máquinas de matar sem causa, seguidos pelos Efreets cegos pela raiva.

O exército de Malor foi recebido com uma barreira de flechas e mesmo com muita dificuldade os Efreets não cediam à defesa dos Marids juntos aos seres humanos. Baa’leal que liderava o exército dos Efreets foi obrigado a admitir que os Marids sabiam lutar bravamente, mas mesmo assim ele queria acabar com a guerra naquele exato momento para que ela não se estendesse por mais tempo. Então ele convocou os mais poderosos magos Efreets para que eles liberassem uma enorme coluna de fogo mágico contra a cidade transformando a tudo e a todos em meras cinzas. A coluna ficava cada vez maior e quando ela chegou ao seu limites, os magos Efreet a jogaram contra Ankrahmun. Entretanto, logo foi percebido que a nuvem de fogo não estava obedecendo aos seus comandos, mas sim indo a outra direção. Os Marids já haviam previsto esse ataque e seus magos prepararam sua magia para jogar as chamas contra seus criadores e quem estava no local assistiu a uma histórica batalha de fogo e força. A nuvem de fumaça era jogada de um lado para o outro e de repente houve uma enorme explosão ao norte, reduzindo cinzas os que haviam conjurado as chamas, decidindo um ponto importante da reviravolta da guerra. A bela cidade de Ankrahmun que era conhecida por ser um oásis virou um deserto sem vida, pois o fogo estendeu-se por todo o norte da região de Kha’labal, que de um belo jardim foi reduzido a um árido deserto sem vida.

Clique para ampliar

A vitória pelo lado da aliança entre Marids e humanos foi decidida, mas foi curto o período para sentirem-se triunfantes. Houve grande destruição do território, além da fuga de alguns Efreets em meio ao caos flamejante, o que significaria que a guerra ainda estaria longe do fim.  Todavia, Malor e seu exército estavam muito fracos para representar uma ameaça no momento. Devido a isso, Gamel ordenou que seu exército partisse para Drefia, a fim de acertar velhas contas com os mortos-vivos.

Matéria de: Fada Galateia
Revisado por: Sion Barzahd

  • author image
    set 8, 2011 @ 14:01 pm

    Não Conhecia a Historia.

    Gostei.

    GratzZ ~> Lu <~ "Fada Galateia"

  • author image
    marley roots of mart
    set 8, 2011 @ 14:06 pm

    parabens ao autor uma bela historia e um aula de cultura tibiana.

  • author image
    set 8, 2011 @ 14:08 pm

    Obrigado por trazer ao conhecimento geral essa história que apenas é passada a fundo através dos livros no Tibia!

    Sempre quis entender a guerra entre djinns, porque somos obrigados a escolher um lado ao nos envolvermos, o que foi o início de tudo, mas a preguiça de ir atrás dos livros… >.<

    Mandou muito bem Fada, parabéns! :mrgreen:

  • author image
    Dark Black Magician
    set 8, 2011 @ 15:46 pm

    Mas a história ainda continua, porque não terminaram?

    • author image
      Fada Galateia
      set 8, 2011 @ 15:49 pm

      Porque eu vou deixar para parte 2. 😛

    • author image
      set 8, 2011 @ 17:05 pm

      Porque terá uma 2ª parte. 😀

  • author image
    set 8, 2011 @ 16:12 pm

    muito legal

  • author image
    set 8, 2011 @ 17:34 pm

    gosto muito desse tipo de matéria.
    prezo muito pelo rpg q ainda existe nos jogos, ficou muito boa e bem contada parabéns, aguardando pt. 2 😀

    • author image
      joaninha
      set 10, 2011 @ 0:45 am

      Ficou bem legal a história, gogo postar a segunda parte

  • author image
    set 8, 2011 @ 18:31 pm

    Parabéns, fada
    tem alguns erros na screnshot’s…
    Como necromancer o nome tá Necromance.

    • author image
      Fada Galateia
      set 8, 2011 @ 18:37 pm

      Foi difícil para fazer a fake, nunca tinha feito, mas prometo que na próxima todos os erros serão corrigidos, é com erros que se aprende ne.

  • author image
    Diego Garrido
    set 8, 2011 @ 19:59 pm

    Meus parabéns ficou muito legal! Foi uma brilhante ideia fazer os fakes, essa matéria ficou bem mais atraente!
    São coisas desse tipo que me faz gostar tanto do Tibia!
    Meus Parabéns, Abraços!

    • author image
      Diego Garrido
      set 8, 2011 @ 20:10 pm

      Ah uma coisa que eu esqueci, se me permite uma crítica construtiva, eu acho que seria
      muito massa se, por exemplo, no último fake (A invasão á Ankrahmun) tivesse sangue, e alguns corpos caídos no chão, eu sei como é trabalhoso fazer um fake, por isso você já está de parabéns!

  • author image
    brauer
    set 8, 2011 @ 20:44 pm

    adorei luh… parabens

  • author image
    Adrian
    set 9, 2011 @ 3:53 am

    Muito Legal continuem postando mais historias , é legal saber da historia do jogo que voce joga tanto tempo ^^!!! Brigadao

  • author image
    Lab Jba
    set 9, 2011 @ 8:24 am

    Parabens ;D

  • author image
    set 10, 2011 @ 20:26 pm

    muito boa a história 😛

  • author image
    Lous Olema
    set 11, 2011 @ 13:52 pm

    Ai sim em fada 😀

  • author image
    kininha
    set 13, 2011 @ 11:29 am

    😛 😛 😛 \o/ adorei…muito boa historia mesmo

Tv Epaminondas

Patrocínio

Curta a nossa página!