[Artigo Oficial] – Acidente

Hauopa!

O mês de maio começou e com ele mais um artigo oficial do mês. Hoje trazemos a continuação da história do nosso herói Tibicus.

Beefo fez um pacto com o diabo e não percebeu o quão ignorante foi. Enquanto isso, Fridolin estava desaparecido. O que aconteceu com ele depois que os demônios chegaram em Venore?

Siga os links abaixo para ler os episódios anteriores!

1.Chuva – 2.Resgaste – 3.Desespero – 4.Problema – 5. Rivalidade – 6. Entrega – 7. Calculo – 8. Reunião – 9. Conflagração – 10. Intuições

A resposta fez seu sangue parar de correr em suas veias. Ele já havia sentido um presságio, mas ao ouvir Beefo dizer esse nome, fez disparar uma montanha de medo, desespero e raiva. Na verdade, ele conseguiu. Sua cobiça insaciável foi muito longe ao fazer um pacto profano com esse monstro. Aquele louco, cujas ações abomináveis e cruelmente nefastas fizeram vários Tibians sofrerem por décadas.

“I-i-is-sso quer dizer que…” Tibicus gaguejou.

“Significa que seu preciso chapéu retornou para seu dono original.” Beefo completou sua frase.

A confirmação de um de seus medos mais profundos silenciou Tibicus. Normalmente, ele teria levantado sua espada alto no ar e acabado com essa escória em um único golpe. Ao invés disso, ele ficou lá, com o olhar distante nos restos carbonizados da cidade e no vazio dos pântanos venenosos. Seu olhar estava vazio. Vazio e inexpressivo.

01_burningwalls_swamps_small.jpgImpulsionado pela abstinência mental de Tibicus, Beefo começoua falar: “Sabe Tibicus… eu fiz tudo por esse momento. Ver esse seu sorriso arrogante e presunçoso se esvaindo e ver sua derrota absoluta são um enorme prazer… Seu bem mais precioso não está mais aqui. Para sempre. E eu sou aquele que o tirou de você. Você já era, Tibicus. Eu ganhei. É isso, admita!”

Tibicus respirou fundo.

“Você ganhou e mesmo assim perdeu tudo,” Tibicus suspirou.

“Olhe em sua volta Beefo… olhe a consequência do seu jogo de poder patético! Estamos diante das cinzas dos seus capangas. Você quase foi ferido também. Chega a ser mais irônico que fomos nós que te salvamos das garras da morte.

Que líder bom você é…

Tenho certeza que aqueles que sobreviveram a esse massacre vão ser muito gratos a você quando eles se tocarem que foi você que os levou pro matadouro sabendo dos riscos.

É você que já era, Beefo! Seu império agora virou um terreno baldio. Toda essa cidade não é nada mais que um cinzeiro agora. Mas claro, continue, seu ego deve estar mais que inflado agora, aproveite esse momento o quanto puder, você merece!”

Ele olhou para seu adversário com desprezo, no qual só olhava para ele, sem palavras.

“Você sabe… você sabe se Fridolin sobreviveu?” Tabea falou depois de um silêncio ensurdecedor.

Beefo respirou e balançou a cabeça. “Sabe, você é uma garota muito especial. Depois de tudo que eu te disse sobre esse cara, você ainda se importa se ele sobreviveu? Você é realmente um caso perdido. No entanto, a última vez que eu vi seu garotinho, ele estava bem vivo. Mas vai saber o que aconteceu com ele nesse meio tempo. Talvez esse montinho de cinzas seja ele… Harharhar!”

“O que você quer dizer?” perguntou Tabea furiosamente enquanto Emilio chutava Beefo no estômago pelo comentário desrespeitoso.

“Nada, eu não tenho ideia de onde ele está.” ele ofegou. “Quando eu entreguei o chapéu, dois desses demônios me bateram muito. Eles me abriram como um saco de papel, me deixaram aqui para morrer e levaram o chapéu com eles. Seus companheiros, no entanto, ficaram e fizeram o inferno na cidade. Eles mataram meus homens e devastaram a minha cidade, enquanto eu estava deitado aqui, tentando manter meus intestinos dentro de minha barriga. Fridolin, aquela pequena e esquisita escória deve ter usado o caos para se libertar de seus grilhões.

Eu estava cercado por fogo e fumaça que limitavam minha visão. Eu só podia reconhecer sombras vagas enquanto o ar estava preenchido com os gritos de agonia dos meus homens misturados com o exultante rugido dos demônios. Tenho certeza, no entanto, que em todo o tumulto eu reconheci sua voz enquanto proclamava utito tempo san.

Como eu disse, as chamas banhavam as ruas em uma luz bruxuleante, eu só podia ver os contornos maciços dessas criaturas recuando sob um mar de flechas chovendo sobre eles e fazendo-os cambalearem. Fridolin pode ser um traidor sangrento, mas esse cara sabe usar seu arco. Acredite em mim, foi um prazer ver aquelas pontas de flechas perfurando a pele coriácea dos demônios. “

02_demonsunderfire_small.jpg

“O que aconteceu então?”

“Eu já disse! Eu não tenho ideia! Tudo o que eu podia ver eram contornos vagos lutando entre as chamas ardentes. A julgar pelos gritos e uivos dos demônios, cada flecha encontrava seu alvo. Por causa da minha grande perda de sangue, minha visão estava escurecida e escurecia cada vez mais até que eu perdi a consciência. E a próxima coisa que eu me lembro é ter visto seu estúpido rosto, Tibicus.”

“Onde exatamente eles lutaram?” Tibicus perguntou, ignorando o insulto trivial.

“Lá!” Beefo apontou o dedo para o norte.

Tibicus e seus dois companheiros caminharam cuidadosamente até o local, sempre procurando pistas sobre o paradeiro de Fridolin.

“Se bem me lembro, este deve ser o Magic Bazar, ou pelo menos o que restou dele.” disse Emilio, enquanto eles estavam nas ruínas da Mystic Lane. Os restos soterrados de muros rebaixados estavam borrifados com manchas fumegantes cuja consistência gelatinosa lembrava lava derretida.

“Isso é sangue de demônio.” Tabea averiguou. “Este tem que ser o lugar, Beefo estava falando.”

Quanto mais eles entraram na ruína, mais sangue de demônio eles encontraram espalhados pelas paredes. Eles continuaram até chegarem ao centro da antiga loja de magia, onde encontraram três pontos que estavam apenas escassamente cobertos com flocos de cinzas. Em vez disso, numerosas fissuras eram visíveis no solo exposto.

03_tibicuskneelinginashes_small.jpg

“Eu já vi isso antes…” Tibicus murmurou enquanto seguia as linhas finas com os dedos.

“Demônios rompem a superfície com suas garras quando se levantam das profundezas. Ironicamente, apesar de todo o caos e destruição que eles normalmente trazem pela nossa terra, eles são meticulosos quando se referem a selagem desses abismos quando retornam a seus reinos flamejantes. Essas rachaduras aparecem apenas quando algo que não pertence ao abismo é levado para lá.”

“Você quer dizer que…?” Tabea hesitou.

“Quero dizer que um ser humano foi levado para lá. Os tibianos não têm lugar no mundo dos demônios. Sua presença perturba o equilíbrio mágico, deixando essas finas rachaduras para trás.”

“Isso significa que Fridolin está…” Tabea ainda não se atreveu a dizer o óbvio.

“…provavelmente no reino dos demônios.” Tibicus completou sua sentença.

“E-E-E agora? Como podemos tirá-lo de lá?”

“Infelizmente há pouco que possa ser feito! Entrar no mundo dos demônios é impossível para seres mortais como nós”.

“M-mas deve haver algo que podemos fazer!”

“Somente os demônios mais poderosos são capazes de atravessar essa barreira com um corpo estranho. Sinto muito Tabea, mas estamos com as mãos atadas.”

Em lágrimas, a jovem feiticeira desmoronou e caiu em prantos. Tibicus deu um passo atrás dela e colocou a mão no ombro dela. “Sinto muito, eu sei o quanto ele significava para você.”

Tv Epaminondas

Patrocínio

Últimas Notícias

Curta a nossa página!