Update Teaser I: Um novo horizonte


No primeiro teaser do Update de Inverno de 2009, nosso amigo Amaro aventura-se em um novo continente, chamado Zao. Quais mistérios esse novo e perigoso continente nos aguardam? Leia o teaser completo e saiba mais!

Alguns de vocês devem se lembrar de "Amaro de Quester", o corajoso aventureiro que gosta de explorar as terras de Tibia. Um ano atrás, ele visitou o nosso escritório em Regensburg para entrevistar a equipe de conteúdo sobre quests, mas, depois disso, nós perdemos ele de vista.

Ontem, um mensageiro encapuzado entrou em nosso escritório. Sem uma palavra ele nos entregou um envelope meio-rasgado e, em seguida, ele desapareceu repentinamente, da mesma maneira que apareceu. Estávamos confusos, mas então abrimos o envelope excitados. O que nós encontramos foi uma carta dobrada, coberta com estranhas manchas negras que deixaram nossos dedos pretos ao tocá-la. Mesmo com a tinta desbotada, nós imediatamente reconhecemos a letra do nosso querido amigo Amaro. Enquanto liamos, nossos olhos cresciam cada vez mais e mais, os nossos corações começaram a bater mais rápido, e uma sensação de arrepio desceu por nossa coluna. Mesmo agora, estamos ainda impressionados com a terrível notícia. Naturalmente, não queremos esconder o conteúdo dessa carta, então leia você mesmo, se você tiver coragem…

Meus queridos amigos,

Faz um bom tempo desde a última vez que nós conversamos. Vocês sabem que eu geralmente prefiro a solidão e contemplação enquanto atravesso uma floresta. Mas dessa vez, é diferente… eu vi coisas, meus amigos, que vocês não podem imaginar – nem em seus piores pesadelos. Ainda estou tremendo, eu mal consigo escrever. A escuridão caiu sobre mim, algo mal aterroriza minha mente. Mas escrever para vocês de alguma maneira alivia a minha alma, então deixem-me dizer como eu cheguei nesse miserável estado mental.

Por onde eu começo? Sim, sim, algumas semanas atrás, eu parei em Kazordoon para visitar um velho amigo. Enquanto a noite passava, ele me contou sobre uma nova tecnologia de steamboats (barcos a vapor), e a nova expedição de anões para longe de Kazordoon. Nas profundezas da terra, eles haviam cartografado os rios subterrâneos e enquanto procuravam por novas minas, um dos barcos de pesquisas descobriu um sistema de cavernas aparentemente intacto com raros minérios.

Eles estabeleceram uma primeira base lá, chamada "Farmine", mas o tempo passou e eles ficaram escassos de recursos, então eles estão pedindo reforços para manter e expandir a base. Vocês sabem, meus caros amigos, que eu, Amaro, o aventureiro, não poderia resistir a tal oferta tentadora. Meu amigo, com vontade, me contou as direções e depois de algumas horas de sono, eu já estava a caminho de Farmine. Mas o que eu encontrei foi bastante decepcionante. Apenas alguns anões experientes estavam trabalhando dia e noite para adiantar a expansão da base, com pouco para comer e pouco para beber, um pouco de tudo. Eles me receberam com cordialidade, e Ongulf, seu líder, não hesitou em me pedir ajuda. Os anões já haviam construído um elevador para a superfície, mas estavam bem no meio da uma montanha. Como ele não podia desperdiçar um único anão, ele enviou-me para encontrar uma saída daquelas montanhas.

Eu ainda lembro a vista do topo das montanhas… está gravada para sempre em meu cérebro. Um vasto continente estendido diante de mim, um continente que eu nunca tinha visto antes. Eu vi uma enorme área parecida com estepe, o chão parecia seco e árido, haviam plantas e gramas estranhas, animais que eu não vi antes. Longe, os picos gelados de outra grande cadeia de montanhas brilhavam em um tom vermelho profundo como o pôr-do-sol. Era como se um dragão feroz tentasse derreter o gelo com seu fogo ardente. "Dragonblaze Peaks" (Pico da Chama do Dragão) , eu disse para mim mesmo. Um bando de grande aves circulavam o pico. Elas pareciam majestosas e eu me perguntei se elas poderiam ser dragões. Eu ainda não sei, então fica com a imaginação de vocês, meus amigos. Mas infelizmente, a beleza do momento não durou muito. Quanto mais tempo eu observava os picos, mais a sensação de algo mal começou a rastejar até meus ossos.

Meu corpo tremia e minha garganta parecia apertada como se alguém estivesse a sufocando. Uma presença malígna… derramada sobre as montanhas como óleo. Então eu decidi encontrar um caminho para baixo o mais rápido possível. Esperei até o amanhecer e depois de algumas horas de escalada, eu finalmente cheguei ao chão empoeirado. Eu deveria ter voltado até os anões, eu sei, mas eu estava muito curioso para saber mais sobre esse novo continente, cheio de desafios e perigos desconhecidos.

E assim comecei a explorar a terra desconhecida. Eu esperava encontrar uma cidade ou vila próxima, quando eu me senti aliviado, ao reconhecer vários edifícios em uma certa distância. No entanto, tudo o que eu encontrei foram ruínas. Deve ter sido uma cidade sofisticada. Mesmo decadente, uma elegante arquitetura me impressionou profundamente. Os edifícios eram todos ornamentos com dragões e cobras, em toda parte eu consegui encontrar indícios de alguma "lizard culture" (cultura de lagartos).

No entanto, a cidade não parecia abandonada. Telhados desmoronados haviam sido reparados com pele e couro, achei bandeiras de guerra com símbolos que me pareciam estranhamente familiares, mas eu não conseguia me lembrar aonde eu já havia visto. De repente, ouvi gritos de guerra, e vi uma nuvem de poeira se aproximando. O medo me pegou e saí correndo o mais rápido que conseguia. O estepe não oferece nenhum bom lugar para se esconder, então decidi ir para Leste, sempre procurando por gramas altas para me esconder.Acabei chegando em uma cidade que agora está na minha frente. Parecia que houve uma batalha aqui recentemente… talvez a horda de qual fugi tentou conquistar a cidade? Ela estava protegida por grossas barricadas, então não me atrevi em pedir para entrar. Procurei por um local próximo seguro, com uma boa visão sobre a cidade. Essa arquitetura lizard me lembra dos prédios em ruínas que eu havia deixado antes, mas em condição muito melhor. As torres e templos pareciam ser decorados com fios de ouro, indicando uma cultura altamente avançada. Que tipo de raça vive lá? Lagartos? Pensando nos lagartos que vivem ao redor de Port Hope, eu mal posso imaginar isso. O que vocês acham, meus amigos? É possível que haja outra, e mais avançada raça de lagartos? Mas então, como é que eles ganharam mais poder e riqueza? Tantas perguntas…Comecei a examinar a área em volta, e notei estranhas poças pretas aqui e ali. A fuga da horda desconhecida, e a impressionante cidade me ocuparam tanto que eu não reconheci que essas plantas e gramas não eram tão bonitas como as que eu vi da montanha antes de descer aqui.

Aqui, elas parecem todas podres. Aproximei-me até umas dessas poças e um fedor muito forte entrou em meu nariz. A poça parecia uma ferida aberta da terra e uma substância negra oleosa obviamente havia estragado a vegetação ao redor. Eu não podia suportar o mau cheiro por mais tempo, então voltei para meu lugar de descanso.Outro viajante acendeu um fogo lá e eu sentei ao lado dele. Eu comecei uma conversa, mas agora eu gostaria que minha curiosidade fosse menos intensa. Ele sabe o que está por trás das Dragonblaze Peaks, ele foi lá, ele havia visto com seus próprios olhos. E o que ele me disse trouxe de volta todas aquelas memórias do topo da montanha, quando aquela escuridão tomou minha alma. Mas vocês estão tão longe, meus amigos, e sei que vocês estão curiosos também. Eu não sei se vou voltar dessa aventura, então deixe-me compartilhar meu conhecimento recentemente adquirido com vocês.

Essa terra é chamada Zao por seus habitantes, e a substância oleosa negra corre através de suas veias. Ela prejudica todo ser vivo. Plantas, insetos e até mesmo pequenos animais que são expostos por muito tempo são mortos por sua influência malígna, transformados em coisas podres somente para respirar novamente como sujeira e nojentas abominações. Só podemos imaginar o que ela deve fazer para criaturas maiores… ou humanos. Mas de onde ela vem? Meu olhar desviou-se para as geladas Dragonblaze Peaks novamente, quando o viajante me contou sobre a sombra que caiu sobre essa terra. Ele deixou claro que a resposta para minhas perguntas ficam atrás daquelas montanhas, e ele me avisou que eu…

E a partir daqui, não conseguimos mais ler. Uma grande mancha negra corroeu o resto da carta. O que aconteceu com Amaro? Estamos muito preocupados e sinceramente esperamos que ele ainda esteja vivo, e que vai escrever novamente em breve.

Mas também, gostaríamos de saber mais sobre esse continente estranho, e vocês Tibianos? Sinta-se livre para nos dar seu feedback no tópico que vai começar na segunda-feira, 16 de novembro.

Descubra a verdade!

Seus Community Managers e Equipe Portal Tibia

Para ver mais imagens do novo continente, visite o tópico no Tibia Fórum

Tv Epaminondas

Patrocínio

Últimas Notícias

Curta a nossa página!